segunda-feira, 4 de maio de 2009

MANHÃ DE UM NOVO DIA

Abro a a janela. Nenhuma nuvem no céu.
Fecho os olhos, respiro.
Uma onda de energia purifica todo o meu ser.
Me limpa das coisas estagnadas que ficaram para sempre perdidas no ontem.
Finalmente reconheço o milagre!
Uma gratidão enorme invade meu coração.
Uma ansiedade pelo que há de vir,
uma vontade de percorrer novos caminhos.
Retomar e reviver tantos talentos.
Deixar que venha à superfície aquilo que,
sufocado pelas paixões, pelos desejos,
encobria meus olhos e meu entendimento.
Reconheço o quanto persisti na busca por algo que nem era real e, como a fumaça, se desfez em nada com o sopro da leve brisa da manhã.
Não posso mais ficar aqui!
A Vida me chama lá fora, insistente, teimosa!
Tem rosto de criança que, sorrindo, me chama pra brincar
E eu vou!








Nenhum comentário:

Postar um comentário