sexta-feira, 15 de maio de 2009

NOITE DE FESTA EM MAIO

Nada poderia me impedir
Uma força alheia aos meus sentidos me tornava inquieta
Sempre foi assim.
Mesmo que eu resista, mesmo que eu fuja,
De repente estava ali, em frente à casa Iluminada
Iluminada em luz fisíca e espiritual. Minha casa! Meu lugar!
Senti ao entrar uma energia diferente, angelical, sutil.
Entrei pelo corredor enfeitado por pequenas luzes e foi como estar numa passagem para uma outra dimensão.
A cada passo, deixava para trás os miasmas dos meus enganos, do meu temperamento inquieto, das minhas atitudes intempestivas.
Quando entrei no templo e tudo teve início, algo aconteceu.
As palavras iam e vinham - ou, o que é mais provável - fui eu quem não conseguia me fixar e era levada para bem longe dali.
Meu corpo tremia e o coração parecia saltar prá fora de mim.
Explodia em fé e gratidão!
Tantos seres. Tantos mestres!
Uma certeza sobre todas as coisas penetrava suavemente em minha mente.
Diálogos sem palavras. Verdades que precisava ouvir.
A presença de um anjo teimava em surgir em meus pensamentos, como se compartilhasse dessa divina viagem.
Entreguei ali meus medos, minha angústia, minhas dúvidas. Meu amor.
Não quero me tornar um obsessor em vida!
Liberdade!
Nada poderia ser mais apropriado. Era 13 de maio.
Invoquei aos céus todas as virtudes.
Passeava de energia em energia, por todos os raios de luz, como se nascesse novamente.
Uma alegria intensa finalmente surgiu, mistura de fé, do reconhecimento de mim mesma, na visão de minha própria essência.
Me mostraram o caminho. Me deram todas as ferramentas.
O trabalho, agora, é meu.

Sueli

Um comentário:

  1. Olá Sueli! O trabalho agora é teu sim. É levantar a cabeça, seguir em frente e partir prá outra. A vida só é boa por causa dos seus altos e baixos. Se tudo na vida, fosse como nós quiséssemos, viveríamos numa infeliz monotonia. A gente perde aquí, ganha alí, mais na frente a gente troca, e assim por diante.

    Adorei o texto. Parabéns!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderExcluir